O homem que sabia perdoar – Padre Francisco Faus

Valor sugerido R$7,99

Narra episódios relacionados ao perdão na vida de São Josemaria Escrivá, fundador do Opus Dei, canonizado por João Paulo II em 2002. Já foi dito que um mundo sem perdão é um inferno… e provavelmente nalguma ocasião já experimentamos esse mesmo sentimento. Por outro lado, perdoar não é fácil. Não é indiferença, nem tampouco mera renúncia à vingança. O perdão tem raízes mais profundas.

 

Pague parcelado sem cartão com Mercado Pago

R$

Valor sugerido R$7,99

Valor mímimoR$4,99

Descrição

Um homem havia perdido vários parentes, assassinados durante a Guerra Civil espanhola por milícias do grupo republicano. Estava desconsolado, e queria erguer no local do assassinato – um cruzamento de estradas – uma grande cruz, como memória do crime ali cometido. Entendia-o como um ato de justiça: não deixar cair no esquecimento a barbárie promovida contra os seus familiares.

Com essa ideia em mente, foi conversar com um padre. Ao comentar-lhe o seu projeto, ouviu do sacerdote um conselho que o desconcertou: «Não deve fazê-lo, porque o que o move a agir assim é o ódio: não será uma Cruz de Cristo, mas a cruz do diabo». A cruz não foi colocada, e aquela pessoa soube perdoar.

Perdoar é uma das ações humanas mais difíceis. A injustiça provoca uma reação intensa, e muitas vezes parece que perdoar seria um equívoco, como se fosse uma aprovação da agressão, uma aceitação covarde do mal sofrido.

É difícil também porque o perdão não é indiferença, frieza ou insensibilidade perante o mal: implica sofrer, sentir a pena, e depois perdoar, desculpar de coração o outro. Talvez por isso se diga que perdoar às vezes está acima das forças humanas.

É o drama humano. Viver sem perdoar é tremendo, gera não raras vezes diversas doenças psíquicas, mas… como perdoar sempre?

 

Título: O homem que sabia perdoar

Autor(a): Padre Francisco Faus

Páginas: 136 páginas

Idioma: Português

Formatos: PDF, E-PUB e MOBI

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O homem que sabia perdoar – Padre Francisco Faus”