A egipciaca Santa Maria – Poema

Valor sugerido R$7,99

Título: A egipciaca Santa Maria – Poema

Autor(a): Francisco de Sá e Miranda

Páginas: 250 páginas

Idioma: Português

Formatos: somente PDF

(Livro escaneado)

Pague parcelado sem cartão com Mercado Pago

R$

Valor sugerido R$7,99

Valor mímimoR$4,99

Descrição

Poema de Sá de Miranda pela primeira vez publicado por Theophilo de Braga, seguido de cinco sonetos inéditos; Vida de Maria Egipcia; Legenda de Santa Maria Egipciaca; Morte da Egipcia Penitente

Sobre o Autor:

Francisco de Sá de Miranda (Coimbra, 28 de agosto de 1481 — Amares, 15 de março de 1558 (76 anos)) foi um poeta português, introdutor do soneto e do Dolce Stil Nuovo na nossa língua. Encontra-se sepultado na Igreja de São Martinho de Carrazedo

Data de publicação: 1913

Patrocinador de digitalização: Universidade de Toronto

SANTA MARIA DO EGITO, PENITENTE

Nasceu no Egito no século V, e com apenas 12 anos tomou a decisão de sair de casa, em busca dos prazeres da vida. Providencialmente, conheceu um grupo de cristãos peregrinos que ia para o Santo Sepulcro, e os acompanhou, apenas movida pelo interesse no passeio.

Por três vezes quis entrar na Igreja, mas não conseguiu. E uma voz interior lhe fez perceber o quanto ela era escrava do pecado. Ela recorreu a Virgem Maria, representada numa imagem que ali estava, e em oração se comprometeu a um caminho de conversão. Ingressou na Igreja e saiu de seu sepulcro.

Com a graça do Senhor ela pôde se arrepender e se propor a um caminho de purificação.

Ela foi levada ao deserto de Judá, onde ficou por quarenta anos, e nas tentações recorria sempre a Virgem Maria. Perto de seu falecimento, padre Zózimo foi passar seus últimos dias também nesse deserto e a conheceu, levou-lhe a comunhão e ela faleceu numa sexta-feira. O padre ao encontrar seu corpo, enterrou-a como a santa havia pedido em um recado.

Santa Maria Egipcíaca, rogai por nós!

Santa Maria do Egito | Deus não nos trata conforme nossas faltas! | 02 de abril

A história de hoje é de uma santa que deixou um legado muito bonito falando daquilo que foi a busca dela. Natural do Egito deixa a

Oração a Santa Maria do Egito

Santa Maria do Egito, que fostes perseguida desde a igreja do Santo Sepulcro por um anjo com uma espada,

que te ajoelhastes diante de um crânio, nua, mas vestida com teus  cabelos longos;

que recebestes a Sagrada Comunhão de São Zózimo,

que sentastes debaixo de uma palmeira,  em contemplação, do outro lado do Jordão;

que lavastes os cabelos na Jordânia, como Maria Madalena, com o leão que cavou tua sepultura;

mulher segurando três pães, mostrando como pouco era teu alimento,

por favor ore por nós,

para que sempre possamos ser puros

e perseverar nossa alma sem pecado

até o último respiro de nossa vida.

 

Santa Maria do Egito, rogai por nós!

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “A egipciaca Santa Maria – Poema”